logologo

Obtenha uma cotação

InícioNewsO que é a febre tifóide e como melhor preveni-la?

O que é febre tifóide e como melhor preveni-la?

2024-04-10
A febre tifóide, também conhecida como febre tifóide, é uma infecção bacteriana causada pelo sorotipo da bactéria Salmonella enterica.

 
A febre tifóide pode se espalhar durante todo o ano, mas sua transmissão pode ser mais comum durante certas estações, dependendo de vários fatores, como condições ambientais e comportamento humano. Em regiões com climas mais quentes, a febre tifóide pode ser mais prevalente durante a estação chuvosa, quando fontes de água ficam contaminadas com esgoto contendo a bactéria Salmonella Typhi. Em contraste, nas regiões temperadas, os casos de febre tifóide podem atingir o pico durante os meses mais quentes, quando as condições favorecem o crescimento bacteriano e a propagação da doença. No entanto, é importante observar que a febre tifóide pode ocorrer em qualquer época do ano, principalmente em áreas com saneamento e práticas de higiene inadequadas.
 
Foto da Biblioteca de Imagens de Saúde Pública (PHIL), Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), EUA

 

 

 

Sintomas

  1. Febre: Uma febre alta sustentada, muitas vezes atingindo 39 a 40 graus Celsius (103 a 104 graus Fahrenheit), é um sintoma característico da febre tifóide.
  2. Dor de cabeça: Dores de cabeça persistentes e muitas vezes intensas são comuns.
  3. Dor de estômago: Dor e desconforto abdominal, geralmente localizados na área ao redor do umbigo, podem estar presentes.
  4. Fraqueza e fadiga: Fraqueza generalizada, fadiga e mal-estar são sintomas típicos.
  5. Perda de apetite: Muitos indivíduos com febre tifóide apresentam perda de apetite, levando à redução do desejo de comer.
  6. Diarréia ou constipação: A diarreia é comum em alguns casos, enquanto outros podem apresentar prisão de ventre.
  7. Erupção cutânea: Algumas pessoas desenvolvem uma erupção característica de manchas planas e rosadas, principalmente no tronco do corpo.
  8. Dor nas articulações: Podem ocorrer dores nas articulações e musculares.
  9. Outros sintomas: Os sintomas adicionais podem incluir náuseas, vômitos, tosse e sensação de mal-estar.
 
Foto de Freepik.com
 

 

 

Causas

  1. Alimentos e água contaminados: Consumir alimentos ou água contaminados com fezes de uma pessoa infectada é uma via comum de transmissão. Isso pode acontecer se o alimento for preparado ou manuseado por alguém portador da bactéria ou se as fontes de água estiverem contaminadas com esgoto contendo a bactéria.
  2. Saneamento deficiente: Práticas sanitárias inadequadas, como a eliminação inadequada de dejetos humanos ou a falta de acesso a água potável, podem contribuir para a propagação da febre tifóide. Fontes de água contaminadas e condições insalubres aumentam o risco de transmissão bacteriana.
  3. Contato próximo com transportadoras: A febre tifóide também pode se espalhar através do contato próximo com indivíduos portadores da bactéria. Esses indivíduos podem não apresentar sintomas da doença, mas ainda assim podem liberar a bactéria nas fezes, potencialmente contaminando o ambiente ao seu redor e infectando outras pessoas.
  4. Viagem para áreas endêmicas: Viajar para regiões onde a febre tifóide é endêmica, especialmente em áreas com infraestrutura sanitária precária, aumenta o risco de exposição à bactéria. Fontes de água e alimentos contaminados nessas regiões representam um risco maior de infecção para os viajantes.
 

Detecção

  1. Hemocultura: A hemocultura é o método mais definitivo para o diagnóstico da febre tifóide. Uma amostra de sangue é coletada e cultivada em laboratório para verificar a presença da bactéria Salmonella Typhi. Este teste é altamente preciso, mas pode levar vários dias para produzir resultados.
  2. Cultura de fezes: A cultura de fezes envolve a coleta de uma amostra de fezes e sua cultura em laboratório para detectar a presença da bactéria Salmonella Typhi. Este teste também pode levar alguns dias para produzir resultados, mas é particularmente útil na identificação de portadores da bactéria que podem não apresentar sintomas.
  3. Testes de diagnóstico rápido (RDTs): Estão disponíveis testes de diagnóstico rápido para febre tifóide que detectam anticorpos ou antígenos específicos associados à Salmonella Typhi em amostras de sangue ou fezes. Esses testes fornecem resultados em um curto espaço de tempo, normalmente entre 15 e 30 minutos, o que os torna valiosos para um diagnóstico rápido em ambientes clínicos.
  4. Testes sorológicos: Os testes sorológicos, como o teste de Widal, detectam anticorpos produzidos pelo organismo em resposta à infecção por Salmonella Typhi. Embora esses testes sejam relativamente rápidos e fáceis de realizar, eles podem não ter especificidade e produzir resultados falso-positivos, especialmente em áreas onde a febre tifóide é endêmica.
É importante consultar um profissional de saúde se você suspeitar que você ou outra pessoa pode estar com febre tifóide. Eles podem recomendar o teste diagnóstico mais apropriado com base nos sintomas, histórico médico e fatores de risco. Detecção precoce e o tratamento da febre tifóide são cruciais para prevenir complicações e controlar a propagação da doença.
 
 
Foto de Freepik.com
 

Tratamento

O tratamento da febre tifóide geralmente envolve antibióticos para matar a bactéria Salmonella Typhi. Os antibióticos comumente prescritos incluem ciprofloxacina, ceftriaxona e azitromicina. A escolha do antibiótico depende de fatores como a gravidade da doença, os padrões de resistência aos antibióticos na região e a idade e histórico médico do paciente.
 
Além dos antibióticos, os cuidados de suporte são essenciais para controlar os sintomas e prevenir complicações. Isso pode incluir:
 
  1. Reposição de fluidos: A febre tifóide pode causar desidratação devido a febre, vômito e diarreia. A reposição de fluidos e eletrólitos perdidos por meio de soluções de reidratação oral ou fluidos intravenosos ajuda a manter a hidratação e o equilíbrio eletrolítico.
 
  1. Suporte Nutricional: Pacientes com febre tifóide podem ter dificuldade para comer devido a náuseas e dores abdominais. Alimentos e suplementos ricos em nutrientes podem ser recomendados para garantir uma nutrição adequada e promover a recuperação.
 
  1. Descanso: O descanso adequado é crucial para permitir que o corpo combata a infecção e recupere as forças. Pacientes com febre tifóide devem descansar bastante e evitar atividades extenuantes até que estejam totalmente recuperados.
 
  1. Monitoramento: O monitoramento rigoroso dos sintomas, sinais vitais e parâmetros laboratoriais é necessário para avaliar a resposta do paciente ao tratamento e detectar precocemente quaisquer complicações.
 
É importante completar o tratamento completo com antibióticos prescritos por um profissional de saúde, mesmo que os sintomas melhorem antes de terminar a medicação. A não conclusão do regime de tratamento pode levar à resistência aos antibióticos e à recorrência da infecção.
 
Em alguns casos, especialmente em áreas com altas taxas de resistência a antibióticos, as opções de tratamento podem ser limitadas e a hospitalização pode ser necessária para terapia antibiótica intravenosa e cuidados de suporte. Medidas de prevenção, como vacinação e boas práticas de higiene e saneamento, também são essenciais para controlar a propagação da febre tifóide.
 
 

Solução de teste rápido da AICHEK

 

Resultado do teste rápido tifóide igg igm altamente preciso

Fizemos um teste médico para verificar a precisão do resultado do teste de febre tifóide AICHEK do cassete (soro/plasma) em relação ao teste ELISA tifóide IgG/IgM. No teste foram adotadas 231 amostras IgG e 268 amostras IgM. Para as amostras de IgG, ambos os testes identificaram 206 resultados negativos e 17 positivos. E para as amostras IgM, ambos os testes identificaram 229 resultados negativos e 29 positivos.
 
Método S. febre tifóide (IgG) Resultados totais
Cassete de teste rápido de febre tifóide AICHEK para IgG (soro/plasma) Resultados Positivo Negativo
Positivo 17 6 23
Negativo 2 206 208
Resultados totais 19 212 231

 

Sensibilidade: 89,5% (IC 95%: 66,9%~98,7%)
Especificidade: 97,2% (IC 95%: 93,9%~98,9%)
Precisão: 96,5% (IC 95%: 93,3%~98,5%)
 

Método S. febre tifóide (IgM) Resultados totais
Cassete de teste rápido de febre tifóide AICHEK para IgM (soro/plasma) Resultados Positivo Negativo
Positivo 29 6 35
Negativo 4 229 233
Resultados totais 33 235 268
 
Especificidade: 97,4% (IC 95%: 94,5%~99,1%)
Sensibilidade: 87,9% (IC 95%: 71,8%~96,6%)
Precisão: 96,3% (IC 95%: 93,2%~98,2%)
 

Desempenho

  • Desempenho clínico para teste IgM
    • Sensibilidade Relativa:91,2% (76,3% - 98,1%)*
    • Especificidade relativa: 99,3% (97,6% - 99,9%)*
    • Desempenho relativo: 98,5% (96,5% - 99,5%)*
    • * Intervalos de confiança de 95%
  • Desempenho clínico para teste de IgG
    • Sensibilidade Relativa:92,9% (66,1% - 99,8%)*
    • Especificidade relativa: 99,3% (97,6% - 99,9%)*
    • Desempenho relativo: 99,0% (97,2% - 99,8%)*
    • * Intervalos de confiança de 95%
 
 

Informações sobre pedidos

 
Produto Gato.Não. Formato Embalagem Amostra Tempo de leitura
Teste rápido de febre tifóide TIPO-D02a Cassete 25T/CAIXA Sangue total/soro/plasma 10min-30min
TYP-F02a Cassete 25T/CAIXA Fezes

Compartilhar
Próximo artigo